Sair do óbvio é a grande onda na gestão de uma marca

Grandes marcas buscam sempre estabelecer uma boa ligação com seu público e isso está para além de uma tendência, o Branding é algo que empresas de grande porte se preocupam e os criativos por trás destas marcas entendem a seriedade do processo, a despeito de qualquer conceito mainstream. Trabalhar as características atrativas de uma marca e pensar no impacto em relação a seu público precisa ser pensado e aplicado na construção da Identidade Visual das organizações, independentemente de seu porte. É uma corrente de pensamento que deveria ser adotada integralmente, tanto para o seu João que tem uma farmácia ali na esquina, quanto para uma grande rede de hipermercados famosa.

Em outras palavras, separar partes do Design com ênfase específica, às vezes, pode fragmentar também o conceito que se tem da marca em relação ao usuário. O Design precisa ser pensado como algo que desenvolve elementos a favor de uma marca e assim sendo, já é pensar em Branding como sendo algo necessário para o desenvolvimento de uma entidade organizacional, como de fato o é.

Nesse aspecto, usar o Design associado ao Branding na gestão de uma marca é um direcionamento essencial para o sucesso desta; e pensar na inovação, nos diferenciais, elementos que farão a marca se destacar das demais, já é meio caminho andando. Assim, designers, publicitários, criativos e afins precisam desenvolver esse pensamento. O velho conselho continua sendo válido, gritante e urgente: ser designer está muito além de “mexer no programa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.